2186312802.8dd5717.ad2885031af548349667071fa93181dd

Afinal, o que é um loteamento? Veja aqui!

Nada pode ser mais importante, em determinado momento da vida, do que escolher um bom lugar para morar. Afinal, a busca por uma localidade tranquila, que seja confortável, segura e boa o bastante para receber amigos e familiares é o sonho de muitas pessoas.

No entanto, como escolher esse lugar “ideal”? Será que é mesmo possível encontrar um ambiente que reúna todas essas características e ainda caiba no seu orçamento?

Diante de tantas condições e modelos de negócio disponíveis no mercado, você pode até se sentir perdido: será que vale a pena comprar um imóvel que você não sabe ao certo como vai ficar? Quais são as vantagens?

Para solucionar estas e outras dúvidas, continue lendo este post para saber o que é um loteamento e como ele funciona!

O que é um loteamento?

Indo direto ao ponto: um loteamento é o conjunto de vários lotes. Para entender o conceito de lote, no entanto, é preciso compreender sua diferença em relação a um simples terreno. Enquanto este é uma porção de terra que pode ser propriedade de alguém ou de alguma empresa, aquele é a divisão desse espaço. Por isso, também é válido dizer que loteamento é a divisão de um terreno em lotes.

Se você pretende construir em condomínio fechado, seja para moradia própria, seja como investimento para gerar renda futuramente, você escolhe um “pedaço” (ou mais) daquela área para ser sua.

Como avaliá-lo?

Se você fosse avaliar uma casa pronta, o que olharia nela? Provavelmente a planta, a posição dentro do bairro, o comércio na vizinhança, a pintura e outras coisas ligadas ao estado do imóvel, certo?

Pois saiba que são coisas do gênero que você também deve considerar para optar por um bom terreno! Sua posição dentro do loteamento, as possibilidades de construção que ele oferece, o posicionamento perante o sol, a iluminação artificial, o contato com a área externa, etc.

Outros quesitos que merecem toda atenção são:

  • a topografia e o solo;
  • o histórico e a reputação da incorporadora (a empresa com quem fará o negócio);
  • a questão da preservação ambiental no lote pretendido;
  • a documentação do terreno;
  • a privacidade em relação aos outros lotes.

O que diferencia um loteamento de um condomínio?

Devido à proximidade dos conceitos, muita gente acaba confundindo uma coisa com a outra. Eles, de fato, se relacionam na prática, mas muitos pontos são diferentes quando são comparados e analisados atentamente. Fique de olho nos fatores abaixo para planejar sua casa com sucesso.

Legislação

Ninguém gosta muito de burocracia, não é mesmo? De qualquer forma, é importante que você fique bem informado a respeito das diferenças que existem entre as legislações de ambos. Isso evita que você seja pego de surpresa por algum asterisco malicioso!

Em entrevista concedida ao JC Online, o presidente da Associação das Empresas de Loteamento e Desenvolvimento Urbano (Aelo), Caio Portugal, resume a questão em poucas palavras: “(…) em um condomínio, da portaria pra dentro é tudo particular, enquanto, no loteamento, toda área fora do lote pode ser de uso público”.

Isso ocorre em virtude da Lei 6.766/79, que considera o loteamento como uma subdivisão de áreas privadas visando à construção. As vias e os espaços em torno dela, no entanto, permanecem como públicas

Espaços

Ou seja, as chamadas “áreas comuns”, localizadas entre os lotes, não são privadas. Isso não quer dizer, porém, que a ideia de um loteamento fechado seja uma enganação. Muito pelo contrário! Ela é possível por meio de uma concessão especial feita por algumas prefeituras. Em troca, elas exigem a manutenção desses espaços.

Tudo depende, no entanto, da validação da comunidade que vive nos entornos. Caso estas áreas não sejam bem cuidadas, a população pode cassar a referida concessão. Sendo assim, quem administra os lotes deve implementar um planejamento para cuidar, adequadamente, das redondezas, e justificar o direito concedido.

Portanto, cabe a você questionar seu corretor de imóveis ou a incorporadora responsável pelo empreendimento sobre o uso específico dos espaços públicos. Fazê-lo evita surpresas desagradáveis no futuro.

Acesso

Como citado anteriormente, os condomínios têm regras mais severas ligadas ao acesso de pessoas que não moram ali. Dessa forma, é preciso autorizar para que a família e os amigos possam entrar pela portaria, por exemplo.

Todavia, isso não significa que um loteamento seja menos seguro. Caso seja fechado, também é possível ter um excelente controle de acesso e viver com o máximo de segurança.

Administração, manutenção e taxas

Ao passo que os condôminos pagam uma taxa condominial, prevista por lei, todos os meses, os moradores de um loteamento podem pagar pelas melhorias nas redondezas.

Porém, isso é acordado entre aqueles que compraram os lotes, de modo que não há nenhuma obrigação legislativa envolvida.

Há o costume, em ambos os casos, de recorrer a empresas especializadas na gestão administrativa. Os serviços desse tipo de empresa vão desde o controle no acesso à contratação de terceiros para executar obras até a fazer manutenção, zeladoria, etc.

Por que investir em um loteamento?

Financiar ou investir em um lote é uma excelente escolha quando se leva em conta as vantagens dessa categoria de negociação.

Custo-benefício

Com um baixo investimento inicial, você pode lucrar muito com a revenda, caso deseje fazê-lo. Além disso, com um bom planejamento é possível viver em um lote fechado por um preço muito mais atrativo do que em um condomínio fechado propriamente dito.

Qualidade de vida

Você encontra seu lote favorito, comprova a renda para o financiamento, constrói a casa dos seus sonhos e pronto: sua rotina será muito menos estressante!

Lembre-se: é no seu lar que você recupera as energias e descansa após um cansativo dia de trabalho. Optar por imóveis loteados é escolher viver com mais lazer, segurança, conforto e contato com áreas verdes.

Investir em um loteamento implica em uma qualidade de vida muito maior, ainda mais pela possibilidade de planejar sua residência do jeito que você sempre quis. Não é preciso ficar preso às plantas imaginadas por outras pessoas. Vale mais a pena investir em algo que tenha a sua cara e que corresponda ao desejo dos seus filhos, certo?

E aí, gostou da ideia? Que tal ler estas 5 dicas para escolher o terreno de seu loteamento?