2186312802.8dd5717.ad2885031af548349667071fa93181dd

Regras em condomínios: como funcionam e quais as principais?

Vivemos em sociedade e, por isso, devemos cumprir muitas normas de conduta para conduzir nossa vida sem comprometer o bem-estar das outras pessoas. E como o título deste artigo sugere, regras em condomínios também precisam ser seguidas.

Morar em condomínio fechado é bastante cômodo, pois existe menos circulação de veículos e pessoas. Nele, o morador não precisa se preocupar com detalhes como a segurança da residência graças aos seguranças e à entrada única, por exemplo.

Em contrapartida, existem algumas limitações, como evitar barulhos para não incomodar os vizinhos. Como balancear essas situações? Acompanhe no post!

Assembleias

É nas reuniões que os assuntos de interesse de todos os moradores são debatidos e votados. Estar sempre presente em todas elas é muito importante para que você possa garantir e defender as suas sugestões. Conhecer a pauta com antecedência ajuda muito a entender os motivos que levaram à convocação.

Se você não puder ir à assembleia, mande um representante da sua família para expor suas ideias e repassar o que foi definido. Assim você evita ser pego de surpresa após a vigência de alguma regra de que não teve conhecimento, por exemplo.

Além disso, é preciso conhecer e respeitar o regimento interno do condomínio. Ainda que você não concorde com algumas regras, é preciso cumpri-las, pois prevalece a opinião da maioria dos moradores votantes.

Convivência

Regras de convivência valem para todos os setores da vida, mas é preciso reforçá-las: evite repassar boatos ou fofocas e não convide a diarista ou a babá do vizinho para trabalhar na sua casa

Releve algumas coisas, pois você também pode vir a receber um grupo de amigos até mais tarde ou terá que fazer reformas. Você nunca sabe quando precisará contar com o seu vizinho, seja para um assunto urgente, como um copo de açúcar, ou algo mais grave. Ter alguém com quem contar por perto é sempre bom.

Lembre-se: a conversa amigável é a chave para uma boa convivência. Desse modo, você impõe e recebe respeito dos outros condôminos. Pode apostar que eles pensarão duas vezes antes de incomodar o seu sossego e vice-versa.

Dentro de casa

O espaço interno é seu, mas o condomínio é uma divisão. Respeitar os horários de silêncio definidos pelo regulamento interno é fundamental. Música alta, festas e reformas só entre 10 h e 22 h.

Quando fizer festas em casa, não é obrigatório convidar os vizinhos, porém é preciso cumprir o horário de silêncio, que começa às 22 h. Além disso, evite discutir ou falar muito alto. Use sempre o bom senso: não é porque está no horário tolerável, que você pode extrapolar.

E, caso o seu vizinho esteja brigando e passando dos limites em casa, você tem total liberdade de comunicar o síndico ou o segurança para que eles possam verificar o que está acontecendo e apaziguar a situação.

Área externa

Evite circular sem camisa, em pijama ou em trajes de banho pela área externa, para não causar desconforto entre os vizinhos. Tenha bons modos, mesmo que esteja circulando sozinho. Afinal, a maioria dos condomínios residenciais possui câmeras de segurança em vários locais, como portarias, ruas e áreas de lazer.

Lembre-se: o porteiro é um funcionário do prédio, e não particular. Portanto, não peça a ele que abandone o seu posto para fazer algum serviço. Além de ser uma atitude errônea, pode colocar em risco a segurança do condomínio.

Áreas comuns

A área de lazer, com quadras de esporte e salão de eventos, é das boas vantagens para quem prefere viver ou passar alguns dias de tranquilidade no condomínio. No entanto, algumas normas e horários precisam ser respeitados para não prejudicar o sossego de todos.

Caso um morador queira utilizar o salão de eventos, antes de convidar os mais chegados é necessário respeitar o limite de pessoas para garantir a segurança da festa. Então, antes de organizá-la, é preciso verificar com o síndico qual o número permitido de pessoas no salão.

Vale ressaltar que os condôminos serão responsabilizados por qualquer dano ou prejuízo que venham a causar na área externa do condomínio, ficando obrigados a pagar uma indenização para reparar o estrago causado.

Animais de estimação

Para quem tem animais de estimação, é necessário tomar alguns cuidados especiais para que haja uma boa convivência entre todos os moradores. A falta de preocupação com os bichos pode perturbar o sossego e o descanso dos vizinhos, por exemplo, que adquiriram um imóvel de campo para fugir do barulho da cidade.

Por isso, não deixe o animal solto pela vizinhança, use sempre a guia e a focinheira quando levar o seu cãozinho para passear nas dependências do condomínio e colete a sujeira dele.

Evite deixá-lo sozinho em sua residência por horas, pois os animais, principalmente os cachorros, ficam desesperados quando percebem que o dono está demorando muito para voltar e, com isso, acabam incomodando os outros moradores.

Lixo

É preciso ter cuidado redobrado quando jogar o lixo fora. Não cuidar do lixo doméstico pode gerar transtornos aos vizinhos, como também deprecia o ambiente do condomínio. Além disso, dependendo de sua composição, atrai roedores e insetos para as casas, podendo prejudicar a saúde dos moradores.

As regras em relação ao lixo em condomínios são muito parecidas, bastando separar os resíduos recicláveis dos orgânicos e levá-los com cuidado até a lixeira nos dias e turnos estabelecidos pelo departamento municipal de limpeza urbana. Além disso, às vezes, é necessário ensacar o lixo de novo caso ele esteja exalando cheiro forte.

Isso também vale para papéis, plásticos e bitucas de cigarro, não devendo jamais os moradores jogarem esse tipo de lixo nos lotes e demais imediações do condomínio. Se as normas não forem cumpridas, o residencial pode sofrer multas.

Esperamos que as regras em condomínios expostas ao longo deste artigo possam ter ajudado você a ter uma noção de como deve ser a convivência em prédios. Elas podem parecer um pouco exigentes demais, mas, na verdade, não são. Afinal, educação, respeito e bons modos cabem em qualquer lugar ou circunstância, não é mesmo?

Agora que você já chegou ao final desta leitura, confira as vantagens de um condomínio com área verde!